Comentários#Viver juntos ou casar? Dilemas!

segunda-feira, abril 28, 2014
Uma das coisas divertidas de ter um blogue (embora ele seja só um bocadinho meu e mais dela), é que percebemos a quantidade de pessoas "estranhas" que há por aí.

Onde eu quero chegar, é que mesmo isto sendo um espaço público e nós até fazemos questão de aceitar todos os comentários, anónimos ou não, há coisas que eu vou fazer questão de comentar sempre que achar interessante.

"Compreendo a tua situação, mas sendo tu católica praticante acho que te estás a esquecer. Onde fica Deus no meio disso tudo? ;) Para casar pela Igreja basta 200€ (burocracia), o resto é pompa e circunstâcia. 
Se apenas queres casar pela Igreja porque é bonito, mais vale não o fazeres. Se acreditas mesmo no sacramento do matrimónio, em que tu, ele e Deus são um SÓ, aí sim.
São opções de vida."

Comentário obviamente anónimo.

Ora bem sr(a) anónimo(a), começando pelo início: "Onde fica Deus no meio disso tudo?" Fica exactamente no mesmo sítio. Eu não sou um católico fervoroso, nem o maior defensor da igreja (mesmo tendo seguido o percurso normal da educação religiosa). Mas o casamento é o comprometimento entre o casal e fazê-lo perante Deus. Nada disso mudou. E nós, felizmente, entendemos que no século XXI Deus está mais preocupado em que haja um comprometimento real e que haja Amor, do que seja oficializado preto no branco antes de viver juntos.

"o resto é pompa e circunstâcia" Além de casar na Igreja vem a festa, e (falando por mim apenas) a festa faz parte do oficializar perante toda a gente a união e poder festejar aquele que penso eu será um dia que marcará mais uma etapa da minha vida. Inclui pompa e circunstância? So What? Porque não? Se para mim faz sentido celebrar com as pessoas que me são importantes e se os quero lá é lógico que quero uma festa. Se custa 10, 15, 20 etc isso dependerá das circunstâncias, mas circunstâncias essas que só as nós nos dizem respeito. Eu gostava de saber se os ditos "católicos praticantes" também fazem tudo como diz na Bíblia... e se partilham com os pobrezinhos como lá está escrito...

Quem nos conhece sabe muito bem que nós não casamos só porque é bonito, mas se o é, ou se for possível torná-lo mais bonito e inesquecível, porque não? Casar é suposto ser bonito. Podem-me dizer que existe alguma futilidade e exagero no casamento. Sim claro, sem qualquer dúvida, mas para mim não será diferente de usar o último modelo da nike, umas calças da Levi's ou conduzir o Mercedes xpto. Não acho que as pessoas sejam menos católicas por quererem certas coisas nesse dia. Ninguém é perfeito e nós também não o somos. 

Fá-lo-emos dentro daquilo que acharmos que é adequado para nós, nem mais, nem menos, mas uma coisa é certa, aqui ninguém se esqueceu de nada e é por isso mesmo que queremos casar na Igreja. 

Somos abertos a todos os comentários, mas não somos abertos a juízos de valor de alguém que não nos conhece, ou se conhece, tem vergonha de se expor.

5 comentários:

  1. A esta hora comeste carne na sexta-feira santa e agora não podes casar :( Tem cuidado com o que diz na Bíblia! lolol
    Há cá cada personagem! Já nem a minha avó de 82 pensa assim.

    ResponderEliminar
  2. Ora nem mais Sr. N. :) Detesto esta mania do ser-humano de julgarem os outros... cada um deve fazer o que bem entender, desde que não prejudique ninguém, que é o caso... Cada um deve fazer coisas na vida que o façam felizes e ninguém tem nada a ver com isso. É a vossa vida... ponto... desde que não matem, roubem, não prejudiquem ninguém ... FAÇAM O FAVOR DE SEREM FELIZES;)

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo. Para mim, casamento não é só a cerimónia na igreja. É a cerimónia e, também, a parte da "pompa e circunstância". É muito bonito (e católico) dizer que para o casamento bastam uns trocos porque o fundamental é a cerimónia e que não precisa de festas. Mas a verdade, é que todos nós que desejamos esse dia, desejamos que seja um dia mágico, de festa, de alegria...um dia que marque! E isso não faz de nós menos ou mais católicos.

    Beijinho *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Adoro quando as pessoas se preocupam mais com os problemas e escolhas dos outros em vez de se limitarem à sua existência. E o vosso casamento vai ser lindo porque o que importa é o que vocês celebram e não como celebram =)

    ResponderEliminar
  5. Não tem havido grande tempo para blogues e comentários, mas vi hoje este post e não quero deixar de comentar. Não consigo perceber estas ideias retrogradas em pessoas que (suponho) sejam da nossa geração. Perguntam-vos onde fica Deus no meio disto tudo. Eu acredito na definição mais simples de todas "Deus é Amor". Por isso, Deus está onde há Amor e não pode servir de desculpas para falsos moralismos. Para mim Deus está sempre presente no Amor de duas pessoas, está no momento em que elas decidem oficializa-lo com o Sacramento, está na festa que fazem a seguir onde estão todos aqueles que lhes são queridos, está nas roupas bonitas e nos sorrisos e nos cuidados todos que antecedem essa festa (que é uma festa para celebrar o Amor!). Deus também são coisas bonitas e festas bonitas (senão para que andou a humanidade a construir igrejas e catedrais e todas as obras para Deus ao longo dos séculos?)

    Mais, não me digam "a biblia diz". A Biblia não não é uma leitura literal, estamos mais que fartos de saber disso. Assim, qualquer pessoa boa e inteligente, que a leia e conheça (e eu só conheço parcialmente) sabe que a Biblia não condena uniões de facto ou sexo entre não casados (para servir de reforço, já ouvi esta mesma ideia dita por um padre católico). Mas se quisermos pegar na bília... o Novo Testamento conta-nos ainda a história de homem muito "à frente" no tempo dele, que resumindamente promoveu... o Amor. Jesus aprovava as festas, as comemorações (diz a História que esteve presente, comemorou e salvou as Bodas de Caná).

    Usar Deus ou uma religião (que até se espera mais aberta) para manifestar uma opinião pessoal, negativa, sobre a vida de uma pessoa para mim é uma cobardia. Deus deve servir para conduzir as nossas acções e não para apontar o dedo (não atiremos pedras!!).

    Este comentário vai mais do que longo. Chega :)

    Para vocês, sei que vão fazer o que fizer mais sentido no momento. Consigo ver coisas boas em viver juntos antes de casar ou só após o casamento. Eu pensava que ia para a hipótese B e a vida acabou por me trazer a hipotese A. Dos 3 padres com quem falei na altura das preparações para o Matrimónio, não senti nenhum a apontar-me o dedo. Posso tido sorte, ou é sinal que lentamente as mentalidades estão a mudar. Ter morado com o T. antes de casar não foi "para ver se dá e depois casamos". Foi porque nos pareceu que era o que fazia sentido naquele momento. Não diminui em nada o dia do Casamento. Tivemos a festa grande que queriamos, coma família e os amigos todos tcharam, gastamos o que tivemos que gastar e até aposto que Jesus estivesse lá na altura ia ter comido, cantado e dançado com todos nós!! :)

    Boa Sorte! Quero ver-vos muuiiittto felizes e perfeitos quando chegar o Vosso Dia. Do resto não reza a história! :)

    ResponderEliminar